15.4.12

E aqui venho eu, mais um vez magoada por finalmente saber toda a verdade. Sinto-te estúpida ao ter acreditado que eras diferente, mais um vez. É isto que te faz feliz? É isto que te faz acordar todos os dias? É isto? Não consigo acreditar!
Eras perfeito em tudo. Conseguias hipnotizar-me de uma forma que nunca consegui explicar. O pior sabes o que é? O pior é que eu pensei que conseguia mudar-te, no mínimo, fazer de ti um homem. Mas falhei, não consegui. Estou a escrever isto e sinto as lágrimas a querer cair, mas não posso. Eu jurei que por ti, não chorava mais. E esta que acabou agora de cair, foi definitivamente a última. Porquê? Porque não mereces as minhas lágrimas, o meu tempo, a minha preocupação e muito menos o meu amor. Fartei-me de ser a tua boneca, de ser estúpida e dar-te sempre festinhas nas costas quando só sabes erras. É, errar é humano, tudo bem, mas tu não és humano, tu és um monstro!
Eu não te conheço mais. Eu pergunto-me quem és tu e o que fizeste ao meu rapaz.
Tu não és o rapaz por qual me apaixonei numa noite de outono. Tu não és o rapaz que beijei deitada no chão ao ver as nuvens. Tu não és o rapaz que apresentei aos meus pais. Tu não és o rapaz que eu amei com todas as minhas forças. O rapaz está por aí, dentro de ti, mas eu não o encontro mais. O amor que sentia por ti, não sei onde está. Não, não te amo mais, é impossível!
Não te odeio, mas não admiro as tuas escolhas.
Foste tu quem escolheu este caminho, agora, vais segui-lo sozinho, sem mim. Porque eu, estou fora, de vez.
Perdeste-me!

2 comentários:

  1. Amei as palavras ! São tão...verdadeiras...tão sentidas...

    ResponderEliminar
  2. adorei , está lindo aserio

    ResponderEliminar

obrigadoooo !